segunda-feira, 22 de maio de 2017

EX-PRESIDENTE DA CBF: RICARDO TEIXEIRA NEGOCIA DELAÇÃO COM OS ESTADOS UNIDOS, REVELA REVISTA

O ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira está negociando um acordo de delação premiada com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, segundo informações divulgadas pelo blog Radar Online, da revista Veja, neste domingo (21).

Ricardo Teixeira foi um dos 16 ex-dirigentes de altos cargos da Fifa acusados de "abuso contínuo" do poder para enriquecimento próprio pela Procuradoria Geral norte-americana em dezembro de 2015. O atual presidente da CBF, Marco Polo del Nero, também é investigado. Ambos evitam viajar para fora do país temendo uma ação do FBI.

O próprio Ricardo Teixeira inclusive foi alvo da única delação premiada feita nesta investigação. No começo deste ano, o ex-presidente da Conmebol Eugenio Figueiredo, que está preso no Uruguai, afirmou ao FBI que Teixeira comandava a divisão de propinas no futebol sul-americano.


Fonte: Uol

FCE TEM 250 VAGAS EM CURSOS GRATUITOS EM TRÊS ÁREAS

O campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) de Horizonte, no interior do estado, disponibiliza 250 vagas em cursos gratuitos nas áreas de montagem e manutenção de computadores (120 vagas), português e redação para o Enem (50 vagas) e matemática para iniciantes (80 vagas).

Os cursos são da modalidade de formação inicial e continuada (FIC), e os candidatos precisam ter concluído o Ensino Médio.

Os interessados devem realizar a inscrição entre 22 e 26 de maio, das 8h às 16h, na Avenida Francisco Tavares de Oliveira, 190, no Centro de Horizonte.

Para efetuar a inscrição, o candidato deve apresentar RG, CPF, comprovante de endereço com CEP e comprovante de escolaridade, todos com original e cópia.

Os editais para os cursos estão disponíveis no site do IFCE.


Por G1 CE

CONSEQUÊNCIAS DA MAIOR SÉRIE DE REBELIÕES DA HISTÓRIA DO CE PERSISTEM

Um ano se passou desde a maior sequência de rebeliões da história do Sistema Penitenciário do Ceará. De lá para cá um saldo negativo permanece: as estruturas das unidades prisionais ainda estão danificadas; há processos judiciais contra agentes, apontados como responsáveis por incitar o caos; muitos detentos ainda estão foragidos; e quem presenciou os momentos de aflição procura formas de conviver com os traumas.

Os 365 dias não foram suficientes para que a Secretaria da Justiça e Cidadania do Ceará (Sejus) restaurasse por completo os equipamentos quebrados. Também não foi da vontade dos presos retornar às grades, nem permitir a reconstrução de paredes e pisos destruídos, que têm facilitado as fugas recorrentes.

De 20 a 23 de maio de 2016 morreram 18 presos nas Casas de Privação Provisória de Liberdade (CPPLs), localizadas no Complexo Penitenciário de Itaitinga. A guerra interna teria começado quando se espalhou a notícia do cancelamento das visitas, consequência da greve dos agentes penitenciários.

O presidente do Sindicato dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário do Ceará (Sindasp-CE), Valdemiro Barbosa, que participou do movimento grevista, conta que a destruição já havia começado antes da suspensão de visitas. Para ele, o real motivo da fúria dos detentos foi o anúncio do bloqueio do sinal de celulares.

"Quando o Governo encaminhou a mensagem que bloquearia o celular, eles quebraram as CPPLs. O que houve naquela época foi fruto de uma gestão incompetente e inábil na Sejus", disse Barbosa.

Urgência nas mudanças

Para o presidente do Conselho Penitenciário (Copen), advogado Cláudio Justa, os episódios de maio do ano passado estavam sendo "gestacionados". Isso, porque, a fragilidade da infraestrutura do Sistema Penitenciário em todo o País é uma "bomba relógio prestes a eclodir".

"O Sistema não mudou substancialmente. Houve uma repartição de espaços para evitar os conflitos, mas a estrutura continua basicamente a mesma: superlotada, com número de presos provisórios muito acima do desejado e baixo efetivo de agentes. Com a destruição das unidades, os detentos ficaram nas ruas e isso não foi retomado totalmente. É o que vemos, por exemplo, na CPPL III", diz Justa.

A informação foi confirmada por uma fonte oficial da Pasta, que já esteve na direção de alguns dos principais presídios do Estado, e preferiu não ser identificada. "Hoje, os agentes que trabalham da CPPL III vivem sob pressão. Lá é a prisão mais crítica. Pedem para serem transferidos, porque não suportam mais saber que vai acontecer uma rebelião a qualquer momento". A fonte lembra que alguns internos fugiram por temer serem mortos lá dentro, durante e depois das rebeliões.

Outra fonte ligada ao Sistema Penitenciário disse que a Sejus esta permitindo uma divisão de detentos por facção. "Eles querem evitar os confrontos do jeito mais fácil, que é separando por facção para não ter briga. O problema é que esses presos já foram tão atendidos que não aceitam ser contrariados. Eles mandam no Sistema".

Segundo o ex-diretor, "nem um presídio de segurança máxima adiantaria para resolver os problemas de segurança no Ceará". Para o servidor, o Governo sabe que as facções mandam dentro e fora das penitenciárias.

"A cada acordo, como o feito em abril para cessar os ataques aos ônibus, é visto que os dirigentes se curvam e retrocedem quanto a sua força para com os criminosos", considerou.

Sejus quer Sistema mais humanizado

"Nosso maior objetivo, hoje em dia, é tornar o Sistema Penitenciário mais humanizado e temos trabalhado muito para isso", afirmou a titular da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), Socorro França. A secretária assumiu que a Pasta tem grandes desafios para enfrentar e disse que muitos esforços estão sendo feitos para que as tensões diminuam nas penitenciárias.

"Estamos fazendo o que determina a Lei de Execuções Penais (LEP) e tentando oferecer assistência médica e espiritual, dando aos internos acesso à educação. Existe uma superlotação, mas estamos tentando resolver isso também. Vamos entregar duas novas unidades neste ano e mais duas no próximo".

A respeito da atuação incisiva de facções, nos últimos tempos, a secretária afirmou que estão sendo feitas movimentações dentro das penitenciárias para evitar confrontos e mortes.

Socorro França nega que alguma penitenciária do Estado esteja sob controle de facções criminosas. "Não existe isso. A Sejus tem o controle e as movimentações dos internos são feitas para onde nós determinamos", declarou.

Dez agentes foram responsabilizados

A greve dos agentes penitenciários foi considerada pelo Ministério Público do Estado (MPCE) o estopim para as rebeliões de maio de 2016. A Instituição fez a denúncia criminal e ajuizou uma ação Civil Pública contra dez profissionais da categoria, requerendo, entre outras medidas, a demissão de todos eles e o pagamento do prejuízo causado ao Estado, durante a confusão.

"Os agentes entraram em conluio para praticarem atos que culminaram na morte de 18 pessoas e na depredação de equipamentos públicos calculada em R$ 10 milhões. Não foram denunciados pelos homicídios porque não houve ação direta deles, nem sequer havia prova de mando. Mas eles ensejaram a prática dessas mortes. Propositadamente, marcaram a greve para o sábado, que era dia da visita; espalharam para os detentos que não haveria visita; abriram as celas e permitiram que os presos circulassem livremente, o que ocasionou os confrontos entre grupos rivais; por fim, impediram a PM de entrar para garantir o dia de visitas", afirmou o promotor de Justiça Ricardo Rocha, da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público.

Anarquia

Ricardo Rocha disse que as punições criminais pleiteadas na Justiça, mesmo somadas, são baixas e prescreverão rápido. "Dificilmente serão presos. A título de se viver em uma democracia, muita gente está transformando isso em anarquia, o que é muito preocupante. O que esses agentes fizeram é exemplo disso. A Constituição prevê o direito de greve e estabelece que a pessoa pode não ir trabalhar, mas o que se fez não foi isso. Foi um plano criminoso para impedir outros profissionais de trabalharem. Causaram tragédias para chamar atenção, como forma de colocar o Governo refém. Usaram o momento para que demandas da categoria fossem atendidas. O que a Constituição prevê não é nada disso", afirmou.

O promotor afirma que o Sistema Penitenciário tem problemas graves, que precisam ser combatidos. "No Brasil não existe penitenciária, o que existe é depósito de gente. Nos presídios há uma degradação humana total, inadmissível e revoltante. É preciso que as entidades, e nelas incluo o Ministério Público, tomem medidas para que o Governo, ao menos, comece a trabalhar nisso. A responsabilidade do MPCE é muito grande nesse aspecto e ele deve agir através da Procuradoria Geral de Justiça (PGJ) para fazer alguma coisa".

Ricardo Rocha ressaltou, também, a atuação das facções no Ceará. "Estamos sentindo agora o fenômeno da mudança ou da chegada desses grupos organizados, que antes só existiam no Sul e Sudeste do País. Não é folclore. Esses grupos estão aqui e estão atuando fortemente. Não podemos nos iludir achando que isso não existe. O que está acontecendo no Ceará é grave".


Fonte: Diário do Nordeste

PESQUISA: CONSUMO DE ÁLCOOL AUMENTA 43,5% NO BRASIL EM DEZ ANOS, AFIRMA OMS

O consumo de álcool per capita no Brasil aumentou 43,5% em dez anos e agora supera a média internacional. Em 2006, cada brasileiro a partir de 15 anos bebia o equivalente a 6,2 litros de álcool puro por ano. No ano passado, a taxa chegou a 8,9. Com isso, o País figura na 49.ª posição do ranking entre os 193 avaliados. Os dados foram divulgados ontem pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Segundo a pesquisa, o país com o maior índice per capita de consumo de álcool é a Lituânia, onde os habitantes bebem o equivalente a 18,2 litros de álcool puro (medida que leva em conta o porcentual de álcool na bebida) por ano. A Bielorrússia aparece na sequência, com 16,4 litros por ano, seguida pela Moldávia (15,9) e Rússia (13,9). Dos dez países que ocupam as primeiras colocações, nove estão no Leste Europeu.

A média mundial é de 6,4 litros por ano. Na África, o consumo é, em média, de 6 litros por ano. Nas Américas, a taxa é de 8,2 e na Europa, de 10,3, puxada pelos países do leste.

A OMS não vê o consumo do álcool em si como um problema, mas considera que o uso excessivo e a falta de controle em certas situações podem se transformar em ameaça. Um total de 3,3 milhões de pessoas morrem todos os anos pelas consequências da bebida - 5,9% de todas as mortes no mundo. No grupo das pessoas entre 20 e 39 anos, 25% das mortes têm uma relação direta com o álcool.

Levantamento da OMS também constatou que o álcool pode causar mais de 200 doenças, incluindo mentais.

Responsabilidade

Para a OMS, "governos têm a responsabilidade de formular, implementar, monitorar e avaliar políticas públicas para reduzir o uso excessivo do álcool". Entre as medidas, a entidade sugere regular o marketing de bebidas, o acesso à compra e elevar impostos.

Clarice Madruga, psicóloga da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e coordenadora do Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad), concorda. Segundo ela, o principal motivo para o aumento do consumo de álcool no País é a falta de uma política de prevenção universal. "O Brasil não adota as políticas eficazes que fizeram outros países reduzirem o consumo."

A psicóloga ressalta que, no Brasil, diferentemente da maioria dos países, não há uma licença específica para a venda de álcool. "Todo lugar com alvará - padaria, loja de conveniência, posto de gasolina - pode vender bebida. Isso sem falar na venda informal e para menores."

Segundo Clarice, entre as mulheres houve o maior aumento de consumo nos últimos anos. Com a inserção no mercado de trabalho, o acúmulo de papéis sociais e a elevação do estresse, elas estão mais expostas ao álcool e, pior, têm mais propensão à dependência. "Por causa dos hormônios, o efeito do álcool e de outras drogas é muito mais prazeroso para a mulher." Clarice ressalta que o alto consumo de álcool traz mais prejuízos para a sociedade do que para o indivíduo.

O publicitário Décio Perez, de 58 anos, viu a vida ser destruída por causa do álcool, mas reagiu. "É uma coisa lenta e progressiva. Você acha que está no controle, mas é engano. Você perde a família, amigos, o emprego."

O Ministério da Saúde diz já adotar uma política que enfoca no "fortalecimento de fatores de proteção e redução de fatores de risco e vulnerabilidades que possam levar ao uso prejudicial de álcool e outras drogas". "Entre 2013 e 2016, as ações dos programas alcançaram mais de 10 mil crianças, 47 mil adolescentes e mil famílias."


Fonte: Estadão Conteúdo via Miséria

MAIS DA METADE DAS CIDADES TÊM EPIDEMIA DE ARBOVIROSE: DENGUE, CHIKUNGUNYA E ZIKA

Mais da metade dos municipios do Ceará – 93 de 184 municípios têm nível epidêmico de arboviroses – dengue, chikungunya e zika - de acordo com boletim epidemiológico divulgado nersta sexta-feira (19), pela Secretaria de Saúde do Estado. O número representa 50,53% do toral de municípios com nível epidêmico de arboviroses. A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera nível epidêmico quando uma cidade ou região tem mais de 300 casos da doença para cada 100 mil habitantes.

De acordo com a Secretaria de Saúde, os municípios em situação mais crítica são General Sampaio (5.536,9/100.000/hab), Catarina (4.987,9), Baturité (4.096,3), Reriutaba (3.912,3), Milagres (3.725, 4), Farias Brito (3.448,8), Jaguaribara (3.062,5), Acarape (3.015,0), Tejuçuoca (2.624,4), São Gonçalo do Amarante (2.623,9), Uruoca (2.352,9). No Ceará, a incidência de casos das arbovirores está em 943,5 ocorrências por cada 100 mil habitantes.
O cálculo foi feito, segundo a Secretaria de Saúde, pela soma dos casos notificados de dengue, chikungunya e zika dividido pela população do município e expresso por 100.000 habitantes. A 22ª Coordenadoria Regional de Saúde – constituída pelos municípios de Beberibe, Cascavel, Chorozinho, Horizonte, Ocara, Pacajus e Pindoretama – se encontra em situação mais alarmantes com 1.885,6 casos de arboviroses por grupo de 100.000 habitantes.

Dengue

Em 2017, foram notificados 35.647 casos de dengue no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), correspondendo a uma taxa de incidência no Estado de 397,7 casos por 100 mil hab., distribuídos em 96,7% (178) dos municípios. Foram confirmados 8.133 casos em 114 dos municípios. Os casos confirmados estão distribuídos em todas as faixas etárias, mostrando uma concentração de 66,1% dos casos nas idades entre 15 e 49 anos, e o sexo feminino corresponde a 53,8% dos casos.

Entre os municípios com maior incidência de casos, destacam-se Alto Santo, Brejo Santo, Farias Brito, Iracema, Tabuleiro do Norte e Jaguaribara. Três pessoas morreram em decorrência da doença nos municípios de Fortaleza, Maracanaú e Juazeiro do Norte.
Chikungunya

Em 2017, a taxa de incidência dos casos suspeitos de chikungunya no Ceará é de 530,9 casos por 100 mil habitantes. Em todo o Ceará foram notificados 47.591 casos, da doença, dos quais destes, 16.185 (34,0% ) foram confirmados e Dos casos confirmados, 10.839 (66,9%) concentraram-se nas faixas etárias entre 20 e 59 anos e o sexo feminino foi predominante em todas as faixas etárias à exceção das idades até 14 anos.

Em 2017, foram confirmados oito mortes por chikungunya, sendo dois do sexo masculino e seis do sexo feminino, com idades entre 10 dias e 89 anos, residentes nos municípios de Fortaleza (5), Beberibe (1), Caucaia (1) e Pacajus (1).

Zika

Em 2017, foram notificados 1.330 casos suspeitos de zika, dos quais 132 foram confirmados. De acordo com a Secretaria de Saúde do Ceará, há concentração de 77,4% (1.030) de casos notificados na faixa etária de 15 a 49 anos e o sexo feminino é predominante em 75,8% (1.009) das notificações. Do total de casos notificados 34,1% (454) foram em gestantes e 2,8% (13) dos casos foram confirmados. Os municípios do Estado que confirmaram casos em gestantes foramnBrejo Santo, Caucaia, Icó, Independência, Fortaleza, Maracanaú e Uruoca.


Por G1 CE

domingo, 21 de maio de 2017

DELEGADO TITULAR DE ORÓS DR GIRLANDO PEREIRA FALA COM O PORTAL ORÓS



A hora do povo do Portal Orós entrevistou no dia 16 de Maio de 2017, o delegado titular de Orós Dr. Girlando Pereira onde vários temos foram abordados como o abuso na utilização de paredões, bingos, o aumento nos casos de agressões a mulheres, exploração sexual de menores e os últimos acontecimentos do plantão policial como também a atuação das policias civil em militar em Orós. Entrevista feita pelo radialista Josemberg Vieira.

SEQUÊNCIA DE ASSALTOS LEVA PÂNICO A MORADORES DE ICÓ

Uma série de assaltos ocorridos no intervalo entre 18h e 20h deste sábado (21) assustou moradores da cidade de Icó, distante 299 quilômetros de Fortaleza. Pedestres e pessoas que estavam em bares, restaurantes e até num salão de beleza no centro do município foram abordadas por assaltantes que, com armas em punho ameaçaram e levaram os pertences das vítimas.

De acordo com o inspetor da Delegacia Regional de Icó, Hugo Duarte, embora ainda seja cedo para apontar qualquer informação sobre os suspeitos, tudo leva a crer que os responsáveis pelas ações não seriam os mesmos. “Pode ser que sejam membros de uma mesma quadrilha, mas, de acordo com o que as vítimas nos passaram, teve caso em que eram dois com capacetes, somente um usando capacete e até ação onde era apenas um assaltante”, disse.

Ainda conforme o inspetor, na noite de sábado foram registrados cinco Boletins de Ocorrências (BO). Uma das ações foi registrada por câmeras de segurança. O assalto aconteceu em um salão de beleza, por volta das 18h40. As imagens mostram que dois homens utilizando capacetes entraram no local e abordaram sete pessoas, entre funcionários e clientes. .

O policial Hugo Duarte aponta, que, diferente do sábado, na manhã deste domingo, até as 9h, o clima era de tranquilidade e que não há informação de assaltos realizados na madrugada. “Algumas das vítimas reconheceram os assaltantes, o que pode facilitar o trabalho da Polícia”, contou. Até esta manhã ninguém havia sido preso.




Diário do Nordeste com a colaboração de Richard Lopes

"ILUMINADO", IGUATU VENCE FLORESTA COM APOIO DA TORCIDA E É CAMPEÃO DA SÉRIE B CEARENSE 2017

Otacílio Marcos faz o gol do título no segundo tempo. Torcida lota o estádio e ilumina o estádio com luzes de celular

Iguatu e Floresta entraram em campo neste sábado (20) para definir quem levaria para casa a taça da Série B do Cearense 2017. No estádio Morenão, em Iguatu, interior e capital fizeram uma disputa equilibrada. Mais de 3 mil torcedores lotaram o lugar e iluminaram os caminhos do Iguatu até o título. Com gol de Otácio Marcos, aos 18 minutos do segundo tempo, os donos da casa garantiram a vitória. As duas equipes já haviam garantido vaga à Série A do estadual em 2018.

O Iguatu encerrou a fase classificatória em terceiro. Com quatro vitórias e duas derrotas somou 12 pontos. Depois, venceu o Maracanã na segunda semifinal e chegou ao título diante do Floresta. O time da capital encerrou a primeira fase na liderança por saldo de gols. Com quatro vitórias, um empate e uma derrota, a equipe somou 13 pontos. Na semi, passou pelo aliança e ficou com a vice-liderança da Segundona estadual.
O título coroou o já conquistado acesso à Série A do Cearense de Iguatu, que veio depois de 20 anos ( Foto: Divulgação )

No primeiro tempo, um jogo disputado. O Iguatu conseguiu chegar mais vezes, buscando o ataque com longos lançamentos. Assim, deu alguns sustos na defesa do Floresta, mas o goleiro David fez boas defesas. O Floresta também teve oportunidade de abrir o placar, com Bruno Ocara comandando as ações no meio do campo, mas o time não teve qualidade na finalização. Além disso, sofreu com a marcação do time da casa. Ao intervalo, o empate sem gols foi reflexo do equilíbrio da partida.

Na volta, o Floresta pressionou nos primeiros minutos. Teve dois bons chutes que ameaçaram a rede adversária, mas a defesa do azulão afastou o perigo, junto com o goleiro Rafael, que fez grande partida. A torcida do Iguatu não parou de gritar, apoiando a equipe. Luzes de celular iluminaram as arquibancadas do Morenão. O time respondeu em campo. O Iguatu retomou a ofensividade e emendou investidas no ataque, principalmente em bolas paradas. Foi numa cobrança de falta que Otacílio Neto levantou a bola na área e Otacílio Marcos cabeceou para o gol, marcando o gol do título. Ainda teve outras boas chances, mas administrou o resultado e garantiu o título.


Por Globo Esporte.com, Iguatu, CE